História

100_0078111

A Quinta de Santa Cruz foi adquirida pela família Mário Marques em 1978. O principal objetivo era dar seguimento à tradição secular da produção de vinho, iniciada no Séc. XVIII pelos frades do Convento de Leça do Balio.

A Quinta estende-se por vários hectares, terminando numa ruela que faz parte do caminho peregrino de Santiago. A Quinta estende-se por vários hectares, terminando numa ruela que faz parte do caminho peregrino de Santiago.A Quinta estende-se por vários hectares, terminando numa ruela que faz parte do caminho peregrino de Santiago.A Quinta estende-se por vários hectares, terminando numa ruela que faz parte do caminho peregrino de Santiago.A Quinta estende-se por vários hectares, terminando numa ruela que faz parte do caminho peregrino de Santiago.A Quinta estende-se por vários hectares, terminando numa ruela que faz parte do caminho peregrino de Santiago.

O concelho da Maia não é considerado como um concelho vinícola, atendendo à proximidade da orla marítima (cerca de 6km). No entanto, a influência desta tem uma grande amplitude nos aromas e na degustação, porque não só influencia a situação do terroir como também dá ao vinho um ligeiro toque de “ar marítimo”.